DEPRESSÃO E O TRATAMENTO REICHIANO

Nada mais importa. Não há expectativas no futuro. Lembranças do passado não trazem nada de bom. O dia está cinza e a vontade é de ficar enclausurado esperando o

dia passar. Dormir é uma solução para não sentir a realidade. A chuva lá fora tem tudo haver com o sentimento interno. A vontade é de ficar encolhido e chorar a própria

miséria emocional. Ninguém parece se importar, até acham que tudo é para chamar a atenção e ser for não adianta nada porque ninguém pode sentir o mesmo.

Solidão é tudo que se sente. Saudade de algo que não se sabe. A melancolia toma conta.

Algo no sangue entorpece e falta força nas pernas, até mesmo levantar os braços para tomar um banho, aliás para que tomar banho se não vai a lugar nenhum e ninguém vai chegar perto para cheirar”Essa é mais ou menos o que se passa internamente com o depressivo, só ele pode compreender o que se passa com ele, os parentes ficam incomodados, tentando em vão estimulá-lo a sair da cama, para tomar um rumo na vida. A depressão é algo real e o indivíduo entra num processo auto destrutivo. Ocorre uma alteração em seu sangue.  Há uma diminuição de neurotransmissores como a dopamina, noradrenalina e serotonina. Por isso, para o tratamento das mesmas, geralmente usa-se inibidores de recaptação de serotonina (Prozac, Zoloft) ou então antidepressivos tricíclicos, que atuam aumentando as 3 vias e se não tratado a tempo, pode desembocar em um suicídio.Geralmente o indivíduo já tem uma tendência estrutural para que isso aconteça e esta ligado à primeira infância. Pode ser desencadeada por  um acontecimento muito triste como uma perda de alguém querido, quando é do tipo exógena. Quando é do tipo endógena é causada por alteração quimica, sem ter necessariamente um motivo. De qualquer forma é necessário a intervenção de um psiquiatra para a ministração de uma medicação para reequilibrar a parte química e o acompanhamento de um psicólogo para estimular e ajudar a enfrentar de novo a vida. O apoio da família também é sempre fundamental, pois pode chegar a durar 6 meses.Todas as pessoas passam por episódios depressivos, pois todos se dão conta de suas carências e é um momento importante para uma auto avaliação, mas se torna patológico quando passa a ser um refúgio, para se esconder da realidade da vida, pois a sensação de fragilidade é grande. A sociedade costuma rotular o depressivo como o doente e o eufórico de muito feliz, mas as aparências podem enganar, pois o eufórico é um candidato à depressão, pois sua efuziante alegria  pode ser um mecanismo para encobrir a tristeza. Como depressão significa tristeza, as pessoas acham que o principal sintoma da depressão é a tristeza, mas não é. O principal sintoma da Depressão é a queda de energia, que leva a este estado de tristeza. É a energia vital da pessoa que está deprimida. A orgonomia trabalha estimulando o restabelecimento da energia do indivíduo através da demonstração de compreensão do profissional e exercícios para aumentar a capacidade respiratória-muscular. Reveter a agressividade que se encontra direcionada para a própria pessoa. A depressão pode ser explicada de modo simples como uma raiva contra si mesmo, por isso a auto destruição. A pessoa reaprenderá a expressar a sua raiva, sem a qual é impossível reagir. Melhorar a auto estima, vê o mundo com outros olhos e se sentir amado pelas pessoas, mas quando não for, não depender disto para viver.A depressão é uma oportunidade que a pessoa tem para fazer uma rearrumação interna, colocando as suas emoções no lugar, se dar conta de quem é realmente importante na sua vida. Pode ser o momento de colocar os pés no chão e recomeçar a vida de forma mais verdadeira e sincera consigo mesmo. jJosé Carlos Bastos Visite: Quem somos

DEPRESSÃO E O TRATAMENTO

REICHIANO

Nada mais importa. Não há expectativas no futuro. Lembranças

do passado não trazem nada de bom. O dia está cinza e a vontade

é de ficar enclausurado esperando o dia passar. Dormir é uma

solução para não sentir a realidade. A chuva lá fora tem tudo haver

com o sentimento interno. A vontade é de ficar encolhido e chorar

a própria miséria emocional. Ninguém parece se importar, até

acham que tudo é para chamar a atenção e ser for não adianta

nada porque ninguém pode sentir o mesmo. Solidão é tudo que se

sente. Saudade de algo que não se sabe. A melancolia toma conta.

Algo no sangue entorpece e falta força nas pernas, até mesmo levantar os braços para tomar um banho, aliás para que tomar banho se não vai a lugar nenhum e ninguém vai chegar perto para cheirar”Essa é mais ou menos o que se passa internamente com o depressivo, só ele pode compreender o que se passa com ele, os parentes ficam incomodados, tentando em vão estimulá-lo a sair da cama, para tomar um rumo na vida. A depressão é algo real e o indivíduo entra num processo auto destrutivo. Ocorre uma alteração em seu sangue.  Há uma diminuição de neurotransmissores como a dopamina, noradrenalina e serotonina. Por isso, para o tratamento das mesmas, geralmente usa-se inibidores de recaptação de serotonina (Prozac, Zoloft) ou então antidepressivos tricíclicos, que atuam aumentando as 3 vias e se não tratado a tempo, pode desembocar em um suicídio.Geralmente o indivíduo já tem uma tendência estrutural para que isso aconteça e esta ligado à primeira infância. Pode ser desencadeada por  um acontecimento muito triste como uma perda de alguém querido, quando é do tipo exógena. Quando é do tipo endógena é causada por alteração quimica, sem ter necessariamente um motivo. De qualquer forma é necessário a intervenção de um psiquiatra para a ministração de uma medicação para reequilibrar a parte química e o acompanhamento de um psicólogo para estimular e ajudar a enfrentar de novo a vida. O apoio da família também é sempre fundamental, pois pode c hegar a durar 6 meses.Todas as pessoas passam por episódios depressivos, pois todos se dão conta de suas carências e é um momento importante para uma auto avaliação, mas se torna patológico quando passa a ser um refúgio, para se esconder da realidade da vida, pois a sensação de fragilidade é grande. A sociedade costuma rotular o depressivo como o doente e o eufórico de muito feliz, mas as aparências podem enganar, pois o eufórico é um candidato à depressão, pois sua efuziante alegria  pode ser um mecanismo para encobrir a tristeza. Como depressão significa tristeza, as pessoas acham que o principal sintoma da depressão é a tristeza, mas não é. O principal sintoma da Depressão é a queda de energia, que leva a este estado de tristeza. É a energia vital da pessoa que está deprimida. A orgonomia trabalha estimulando o restabelecimento da energia do indivíduo através da demonstração de compreensão do profissional e exercícios para aumentar a capacidade respiratória-muscular. Reveter a agressividade que se encontra direcionada para a própria pessoa. A depressão pode ser explicada de modo simples como uma raiva contra si mesmo, por isso a auto destruição. A pessoa reaprenderá a expressar a sua raiva, sem a qual é impossível reagir. Melhorar a auto estima, vê o mundo com outros olhos e se sentir amado pelas pessoas, mas quando não for, não depender disto para viver.A depressão é uma oportunidade que a pessoa tem para fazer uma rearrumação interna, colocando as suas emoções no lugar, se dar conta de quem é realmente importante na sua vida. Pode ser o momento de colocar os pés no chão e recomeçar a vida de forma mais verdadeira e sincera consigo mesmo. José Carlos Bastos Visite: Quem somos
Informativo Saúde Emocional